Gestão e monitoramento das entidades socioassistenciais

Gestão e monitoramento das entidades socioassistenciais

São vinculadas ao Sistema Único de Assistência Social (SUAS) as entidades de assistência social reconhecidas pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS). Assim, a gestão pública, em seus múltiplos níveis governamentais, as identificam como integrantes da rede socioassistencial ativa no território brasileiro. Embora as entidades não estejam presentes em todas as cidades, a parceria público-privado fortalece o SUAS na luta pela justiça social e pelo enriquecimento das ações propagadas no eixo da política de assistência social. Para tanto, gerir e monitorar é parte essencial nesse processo.Continue lendo

Benefícios Eventuais com o GESUAS

Benefícios Eventuais com o GESUAS

Um dos maiores desafios para as equipes que compõem a Política de Assistência Social é sem dúvidas a gestão de Benefícios Eventuais. Essa dificuldade vai desde entender a relação entre a concessão destes e seu impacto na superação de vulnerabilidades e riscos sociais até a prestação de contas dos benefícios negados e concedidos. O deferimento de um benefício eventual está atrelada a uma avaliação técnica quanto ao contexto familiar, de forma estratégica e temporária, para atender a alguma necessidade imediata da família. Para isto, entende-seContinue lendo

3 dicas para um planejamento de sucesso

3 dicas para um planejamento de sucesso

Um dos maiores desafios para profissionais da assistência social é dar materialidade para o subjetivo. Em quantos graus os vínculos familiares e comunitários foram fortalecidos após seis meses de trabalho do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos? Ou quantas famílias acompanhadas pelo CREAS não mais sofrerão violências? Quantos adolescentes deixaram de ser vítimas de homicídios após intervenções das equipes técnicas? Estas perguntas beiram à impossibilidade de serem respondidas, mas rodeiam o cotidiano dos profissionais que trabalham prioritariamente para o enfrentamento das vulnerabilidades e riscosContinue lendo

Marcos normativos do Sistema Único de Assistência Social

Marcos normativos do Sistema Único de Assistência Social

A assistência social enquanto política pública é relativamente nova, pois sua prática foi marcada durante muito tempo por ações de filantropia e benemerência. Além de estar apoiada na matriz do clientelismo com caráter meramente assistencialista, onde a ideia do direito e da proteção social ainda não baseavam a sua construção e o problema da pobreza era tido como fruto da incapacidade dos sujeitos de prover a sua própria subsistência, desconectadas das desigualdades sociais geradas pelo sistema capitalista. Embora sua implementação seja um processo contínuo, pode-seContinue lendo

Plano de Assistência Social: garantindo a gestão com qualidade do SUAS

Plano de Assistência Social: garantindo a gestão com qualidade do SUAS

O planejamento é uma característica inerente as atividades desenvolvidas pelo ser humano, desde as condutas mais rotineiras e simples às mais complexas. No ambiente de administração das políticas públicas ele transcende o particular e ganha caráter técnico-político, desprovido de neutralidade, dotado de racionalidade, submetido a um circuito contínuo de “reflexão-decisão-ação-reflexão”, alinhado a um conjunto de regras e parâmetros que tende a editar práticas que promovam as transformações desejadas pela instituição e/ou pela sociedade. O Plano de Assistência Social (PAS), o Orçamento, o Monitoramento, a AvaliaçãoContinue lendo