Como facilitar a gestão do SUAS

A assistência social é uma das obrigações dos governos federais, estaduais e municipais que exigem grande atenção do estado. Para facilitar a organização e acompanhamento de atividades de cunho social foi criado o SUAS, o Sistema Único de Assistência Social, que é responsável pela gestão descentralizada de todos os serviços socioassistenciais do Brasil. Sua responsabilidade é interligar e utilizar os esforços e recursos destes três níveis de governo, utilizados para financiamento da Política Nacional de Assistência Social (PNAS).

Como qualquer sistema público, o SUAS apresenta suas dificuldades na execução da gestão e coordenação dos serviços socioassistenciais do país e, por este motivo, pode precisar de um facilitador deste processo. No texto de hoje vamos discutir quais as dificuldades encontradas no processo de gestão do SUAS e como elas podem ser resolvidas. Continue acompanhando e confira!

Quais são os problemas encontrados na gestão do SUAS?

Organização e articulação da rede socioassistencial

A Rede Socioassistencial nos municípios compreende a articulação entre iniciativas públicas e privadas para execução dos programas, projetos, serviços e benefícios socioassistenciais. A estruturação de um fluxo de trabalho articulado direcionado aos objetivos do SUAS é um desafio para a gestão.

Esta situação é facilitada quando os gestores têm maior acesso às informações das famílias e indivíduos que estão sendo atendidos por estas iniciativas, tornando mais fácil a capacidade de planejamento e organização dos serviços de atendimento

Utilização dos recursos para desenvolvimento do serviço

A grande dificuldade do SUAS não é, necessariamente, a falta de recursos financeiros para desenvolver suas ações que são planejados e estruturados para cada região, mas sim a maneira como estes recursos serão utilizados. A insegurança dos gestores em relação ao que pode ser feito com os recursos repassados/transferidos compromete a efetividade e execução das ações.

Veja como organizar a concessão de benefícios eventuais!

Dificuldade de monitoramento e gestão das informações

Um sistema grande e unificado, englobando três esferas diferentes de gestão (municipal, estadual e federal) pode apresentar uma enorme dificuldade de monitoramento e administração das informações coletadas e recebidas em cada área de atuação, principalmente se os registrados são feitos manualmente e de forma não integrada.

O processo utilizado atualmente em vários municípios de registro de informações em pastas e papéis dificulta a procura por registros antigos e os deixa desatualizados. A gestão correta das informações dos indivíduos e famílias atendidas pelos serviços é extremamente valiosa para que se tenha real conhecimento dos resultados obtidos, como também servem para melhorar o planejamento estratégico de ações futuras.

Veja também: As vantagens de um sistema para CRAS: Ficha de Papel x Gesuas

Definição de padrões de qualidade e avaliação dos serviços

A falta de padronização dos atendimentos prestados pelos serviços e a falta de definição de parâmetros de qualidade também são outros dois problemas comumente encontrado em sistemas unificados de atendimento social, seja relacionado a infraestrutura do local, ou ao tipo de atendimento realizado pelos profissionais.

Esta padronização, assim como a avaliação de qualidade do serviço, só pode ser feita quando o sistema permite maior conhecimento das ações que estão sendo realizadas em cada território. Estas informações devem, sempre que possível, ser de fácil acesso para avaliação de todos os gestores que trabalham no SUAS.

Vigilância socioassistencial: planejamento e estratégia

Como mitigar estes problemas de gestão do SUAS?

Uma das maneiras de mitigar os problemas acima citados tem sido contar com um completo e organizado sistema de gestão das informações. A utilização de softwares desenvolvidos para este fim, ajuda a coordenar todos os serviços prestados pelas redes socioassistenciais dos municípios, assim como a mapear e registrar todas as informações relacionadas a eles.

Com estes softwares, é possível facilitar o trabalho dos profissionais responsáveis por estes serviços, permitindo cadastro simples de informações que podem ser acompanhadas ao longo do período de atendimento do indivíduo ou da família e propiciando uma elaboração mais fidedigna de diagnóstico daquela região. Desta maneira, o gestor consegue mapear melhor suas atuações e desenvolver objetivos e estratégias para melhorar o alcance dos serviços. O software possibilita, ainda, que o gestor local compartilhe facilmente todas as informações relacionadas ao seu serviço com os gestores de outras esferas governamentais, acelerando e otimizando o trabalho dentro do SUAS.

Conheça o primeiro prontuário SUAS online!O Sistema Único de Assistência Social está ainda em construção, e assim como qualquer projeto ainda em desenvolvimento possui enormes barreiras a serem transpostas. Contar com a ajuda da tecnologia pode ser extremamente importante para conseguir otimizar os resultados desta política.

E então, ficou alguma dúvida? Há alguma outra dificuldade na gestão do SUAS que você queira compartilhar? Escreva no espaço dos comentários!

Veja também:

Comentários