Fabiana Segatti

Fabiana é Assistente Social de formação desde 2006, atuou como Gestora Municipal da Assistência Social em Artur Nogueira –SP, como Superintendente Técnica da Proteção Social Básica em Limeira –SP, foi Docente no Curso de Serviço Social na Faculdade Anhanguera em Limeira –SP; foi Membro das seguintes frentes de trabalho no Estado de São Paulo: – Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas da Região Metropolitana de Campinas; – Conselho Municipal de Assistência Social de Artur Nogueira; Conselho Municipal de Assistência Social de Limeira; Comissão de propositores do Protocolo de Atendimento à Pessoas em Situação de Rua na Região Metropolitana de Campinas; participou das Comissões de elaboração de Conferências Municipais da Assistência Social, Pessoa com Deficiência e da Mulher, já desenvolveu o papel técnico como Secretária Executiva do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) e do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CMDPD) em Limeira. Atualmente vêm atuando junto a Diretoria da Vigilância Socioassistencial em Limeira, na elaboração de diagnósticos, monitoramento de Sistemas e demais atividades inerentes a esta diretoria, também é membro do Comitê Gestor Municipal do Programa BPC na Escola, da Comissão Municipal de Erradicação do Trabalho Infantil (COMETIL); da Rede Elza Tank (Rede Mulher) – Enfrentamento à Violência contra a Mulher e da Comissão Técnica do Programa Criança Feliz.

Atendimento aos Migrantes, Refugiados, Vítimas de Tráfico de Pessoas e Brasileiros Retornados em situação de vulnerabilidade

Atendimento aos Migrantes, Refugiados, Vítimas de Tráfico de Pessoas e Brasileiros Retornados em situação de vulnerabilidade

De acordo com dados do Comitê Nacional para os Refugiados (CONARE), do Ministério da Justiça, em 2017 houve um aumento expressivo de solicitações de refúgios, foram 33.865 solicitações em todo o país. Observamos que o Brasil nos últimos anos vem experenciando um grande êxodo, com destaque para os haitianos que migraram pós-terremoto de 2010 e agora em 2018 com aproximadamente 40 mil Venezuelanos em Roraima em busca de empregabilidade e novas oportunidades de vida. Apesar do Brasil ser conhecido pela cordialidade, o debate sobre aContinue lendo